Adicionado ao cesto
  1. Home Brother
  2. Conheça a Brother
  3. Notícias Brother
  4. 2020
  5. Cinco mudanças sociais que se vão refletir no escritório do futuro

Cinco mudanças sociais que se vão refletir no escritório do futuro

Os escritórios estão prontos para se transformarem nos próximos anos, muito mais do que somos capazes de imaginar, e por uma simples razão: os trabalhadores também estão a mudar.

Até aqui, as práticas no trabalho têm sido ditadas por tradições que foram estabelecidas pelas gerações anteriores. No entanto, as mudanças demográficas e outros fatores sociais estão a dar origem a uma nova onda de necessidades.

Quais são as forças desta mudança?

1) As gerações mais jovens serão predominantes no local de trabalho

A geração dos Millennials, nascida entre 1980 e 2000, vai representar mais de 75% da força laboral em 20251, o que contribui para a mudança do mercado de trabalho. Os Millennials vão ocupar cada vez mais cargos de responsabilidade e cargos executivos, sendo que, a Geração Z, mais jovem, nascida entre 2000 e 2009, também verá a sua presença aumentada. 

Estes trabalhadores mais jovens, que já nasceram com a internet, tablets e smartphones, têm grandes expectativas digitais. Vivem na cultura do imediato e exigem criatividade e colaboração. Ao contrário das gerações anteriores, geralmente rejeitam sistemas hierárquicos rígidos em prol de outros métodos de trabalho mais flexíveis.

E o mais importante, são empreendedores, sentem-se confortáveis a correr riscos. Ficam felizes por desafiar processos antiquados e têm uma mentalidade de start-up que pode levar a uma grande mudança na indústria. Terão um enorme papel na configuração do trabalho do futuro.

2) Aumento da idade de reforma

Com a geração Baby Boom, nascida entre 1944 e 1964, cada vez mais perto da reforma, os empregadores de todo o mundo estão estrategicamente focados em atrair trabalhadores mais jovens. No entanto, as empresas devem saber que a corrida pela reforma é uma tendência de curto prazo.

Graças às melhorias na saúde, bem-estar e aumento da esperança média de vida, a idade média da reforma está a aumentar em toda a Europa. Alguns países equiparam até a idade futura da reforma à esperança média de vida2. A cada década, esta mudança será cada vez mais frequente e espera-se que os trabalhadores que têm atualmente entre os 20 e 30 anos trabalhem até aos 70 anos.

Desta forma, as empresas devem estar preparadas para ambientes de trabalho de cinco gerações (5G) em simultâneo, será bastante comum ver colaboradores entre os 20 e os 70 anos a trabalhar juntos no dia-a-dia. Planear este desafio com antecedência vai permitir que estas gerações não entrem em conflitos entre si e se complementem, partilhando competências e conhecimentos através da colaboração.

3) A globalização e a força laboral em movimento

A evolução das necessidades humanas gera maior liberdade, o que causa um impacto grande e recorrente no local de trabalho.

Mesmo com o trabalho feito remotamente, trabalham-se menos horas, as licenças de maternidade são partilhadas e tiram-se mais férias; os trabalhadores têm mais facilidade em conciliar as suas necessidades económicas e o seu estilo de vida.

A tecnologia permite que a sociedade de hoje tenha mais opções. Podem trabalhar por conta própria, em part-time, partilhar empregos, mudar de carreira, aproveitar as oportunidades de globalização ou iniciar um negócio para conciliar o trabalho e a vida familiar.

Por isto, as empresas devem fazer um esforço para manter os trabalhadores felizes, se não os quiserem perder. 

4) Diversidade na empresa

Segundo o Banco Mundial, as mulheres representam 45,9% da força de trabalho ativa na União Europeia3. Embora a crescente influência feminina tenha tido um efeito muito positivo no trabalho, na produtividade e nos negócios, a verdade é que não teve o mesmo impacto nas principais hierarquias das empresas.

Atingir a igualdade de género no trabalho não é a única oportunidade que nos é apresentada. A inovação no design pode quebrar a barreira das pessoas com deficiência, para aproveitar o talento dos trabalhadores com condições como dislexia, autismo e deficiências físicas. As empresas que empregam e aceitam estas pessoas crescem de ano para ano.

5) A legislação obriga a empresa a implementar uma melhoria contínua

Impulsionar cada um destes desafios sociais vai ser a chave para melhorar a legislação nos ambientes de trabalho.

Os esforços para melhorar o nível de vida dos trabalhadores europeus faz com que os legisladores adotem ideias que já foram testadas internacionalmente. Padrões mínimos de qualidade podem ser aplicados a diferentes fatores que influenciam o bem-estar; como a iluminação, o conforto da cadeira e o tempo gasto à frente do ecrã do computador.

Tudo isto será combinado com as opções de conectividade do próprio escritório e aos projetos de credenciação, que facilitará às empresas e aos freelancers selecionar as melhores instalações para trabalhar.

Embora tudo isto seja fantástico para os trabalhadores, as empresas serão obrigadas a manter a conformidade.

Esta lista foi retirada do relatório “Escritório do Futuro” que a Brother lançou, com o objetivo de inspirar líderes de negócio com ideias que aumentem a produtividade dos negócios e os ajudem a preparar-se para o futuro.

Para conhecer o relatório completo, descarregue-o nesta página.

Fontes:

1. Quocirca Print 2025: Millennial’s Matter report

2. Morey Smith: The Future of the Workplace

3. World Bank, Labor force, female