Adicionado ao cesto
  1. Home Brother
  2. Blog Brother Portugal
  3. Identificação
  4. 2022
  5. Que ter em conta para implementar a impressão industrial de etiquetas
B45_Brother Industrial Printer Purchasing_header_2340x1000

Que ter em conta para implementar a impressão industrial de etiquetas

As impressoras industriais de etiquetas são ferramentas fundamentais e indispensáveis para garantir uma impressão rápida e precisa dos códigos de barras, tanto nos pedidos que entram como nos que saem, dentro das empresas de transporte e logística ou de retalho. E quer se trate de expedição, receção ou cruzamento de produtos ao longo da cadeia de distribuição, as impressoras industriais de etiquetas têm um papel muito relevante dentro das soluções de rastreabilidade, já que o código de barras continua a ser o método mais rentável e fiável para ter um controlo efetivo do stock.

Tendo em conta que os consumidores preferem cada vez mais as compras online, as empresas têm que repensar se a sua estrutura de etiquetagem pode lidar com um maior volume de pedidos. Neste cenário, as empresas têm em conta vários fatores para decidir se devem comprar ou não uma impressora industrial de etiquetas:

  • O custo total de propriedade (TCO) de uma impressora é importante para avaliar se devemos investir numa impressora industrial de etiquetas; desde o preço dos suportes e consumíveis, até ao preço de compra inicial do equipamento e custos associados às licenças de software e serviço de manutenção;
  • Equilíbrio entre investimento e rendimento da impressora (velocidade de impressão, resolução, durabilidade, ergonomia e funções automatizadas);
  • Implementação da tecnologia de impressão térmica adequada e dos melhores suportes e consumíveis para as aplicações nas quais necessitamos utilizar a etiquetagem;
  • Compatibilidade com o software existente – incluída a integração com ERP, WMS e outras plataformas de gestão de múltiplos dispositivos (MDM) – e expansibilidade;
  • Facilidade de uso e instalação "plug-and-play”.

Perfeito equilíbrio entre rendimento e custo para selecionar o equipamento adequado

Segundo o estudo do Grupo de Investigação VDC, referente líder na identificação automática e captura de dados e em tecnologias de mobilidade empresarial, para o qual foram entrevistados 200 profissionais do setor da logística, o TCO é o principal critério que temos em conta quando planeamos comprar uma impressora industrial de etiquetas. O preço destes equipamentos varia, dependendo se se trata de uma solução de entrada de gama ou equipamentos mais avançados. O custo dos suportes e consumíveis, assim como dos serviços de manutenção, também pode implicar um aumento significativo do orçamento ao longo do ciclo de vida do produto.

A escolha entre tecnologia de transferência térmica e térmica direta também tem uma consideração de custos em termos de consumíveis - etiquetas e ribbon -, assim como de ciclos de vida de substituição das cabeças de impressão e durabilidade. Por isso, é fundamental ter em conta as necessidades de etiquetagem da sua organização para determinar que tecnologia de impressão e que impressora se ajusta melhor às suas necessidades. A impressão térmica direta apenas necessita papel térmico para imprimir, como tal o seu preço e custo de manutenção é mais acessível, embora o ciclo de vida das etiquetas que se imprimem com esta tecnologia seja mais curto. Ao contrário, a transferência térmica é mais cara, mas permite uma maior flexibilidade de suportes e conseguir etiquetas mais duradouras e resistentes.

O rendimento das impressoras industriais também é um critério importante, já que atende a fatores como a velocidade de impressão e a compatibilidade com o software existente e o middleware de etiquetagem. Por isso, as demostrações do produto na fase de pré-venda são determinantes para testar as capacidades de etiquetagem.

A fiabilidade e a durabilidade são fundamentais para otimizar os ciclos de vida

A fiabilidade e a durabilidade do equipamento também são fundamentais para o êxito da etiquetagem, sobretudo, naqueles fluxos de trabalho que são críticos para o nosso negócio. As avarias supõem um problema para os prazos de entrega dos pedidos e os erros de etiquetagem reduzem a eficácia da produção. Neste sentido, a manutenção contínua e os diagnósticos preventivos são fundamentais, assim como optar pelo parceiro de impressão adequado, que será aquele que ofereça modelos específicos e suporte técnico para garantir uma etiquetagem eficaz.

Proteger o investimento neste tipo de soluções também é relevante para otimizar os ciclos de vida das impressoras de etiquetas. Devemos escolher aquela que ofereça cobertura de garantia aumentada para se antecipar às avarias e às reparações dispendiosas.

Conselhos para adquirir a impressora industrial de etiquetas perfeita

  • Optar pelo parceiro adequado, que será aquele que entenda as necessidades de etiquetagem da sua empresa e que faculte serviços integrados de valor acrescentado: desde demostrações gratuitas e manutenção, até ao hardware de última geração e recomendações de software para otimizar os processos de identificação;

     

  • Escolher o melhor fornecedor de consumíveis. Embora o custo dos suportes seja vital para a rentabilidade, a qualidade das etiquetas é fundamental para evitar possíveis erros na legibilidade dos códigos de barras;

     

  • O custo total de propriedade é fundamental na tomada de decisões na compra de impressoras industriais, já que a escolha do melhor valor para as necessidades da sua empresa ajudará a melhorar a rentabilidade;

     

  • A compatibilidade com o software já existente é fundamental; desde a integração de aplicações empresariais até à emulação da linguagem da impressora e as ferramentas de gestão remota. A funcionalidade do software aumenta a eficácia das impressoras industriais;

     

  • Verificar os códigos de barras. A verificação cruzada dos standards de etiquetagem ANSI contribui, em grande medida, para evitar os cargos de devoluções e as multas por re-etiquetagem, que oscilam entre 25 - 100 euros por infração, em média, nos pedidos maiores;

     

  • Entender as normas de etiquetagem pertinentes e considerar a possibilidade de imprimir etiquetas ricas em dados. As simbologias 2D armazenam mais informação, como códigos GTIN exclusivos (Global Trade Item Number) e identificadores de aplicação que podem reduzir o volume de digitalização e o número de etiquetas impressas nos fluxos de trabalho do armazém, assim como melhorar a rastreabilidade em toda a cadeia de distribuição.

Além disso, as impressoras industriais de etiquetas podem proporcionar melhorias operativas para uma ampla variedade de casos de uso de grande volume. Tendo em conta que os consumidores são cada vez mais exigentes com os pedidos online, estes equipamentos tornam-se numa ferramenta muito eficaz, já que oferecem a velocidade de impressão e a durabilidade para satisfazer necessidades de etiquetagem escaláveis. Portanto, os responsáveis das empresas devem considerar a implementação de impressoras industriais de etiquetas com o fim de maximizar a produtividade das mesmas e adaptar-se a crescentes volumes de etiquetagem.

 

Mais de Identificação

Também lhe pode interessar...

Error: Generic Text label 'Back to top' not set for language 'pt-PT' (Site: 'MAIN-PT').