Adicionado ao cesto
  1. Home
  2. Blog Brother Portugal
  3. Transformação digital
  4. 2020
  5. Três serviços de Cloud Computing
Três serviços de Cloud Computing

Três serviços de Cloud Computing

Até agora sempre falámos das imensas possibilidades de imprimir a partir da nuvem graças a aplicações como Brother iPrint&Scan, Google Cloud Print, AirPrint, etc. Agora, o que é e como funciona a famosa nuvem? Sabe explicar? Nós fazemo-lo por si.

Cloud Computing significa aceder a uma série de serviços através da Internet. Ou seja, o que realiza habitualmente, dia após dia: subir uma foto à Dropbox, um documento em Word ao Sky Drive ou até mesmo uma música à iCloud. Sim, tudo isto é Cloud Computing, a famosa nuvem. E pode fazê-lo em qualquer lugar. Apenas necessita de ter uma conexão à Internet e um dispositivo móvel ou computador ao seu alcance.

Porém, quando falamos de Cloud Computing temos que ter em conta que podemos escolher entre três modelos de serviço para tirar o máximo partido do mesmo, SaaS, PaaS e IaaS, cada um deles com as suas próprias características e particularidades.

  • SaaS: que significa, Software as a Service. E o que quer isto dizer? Que se quiser utilizar um programa determinado não tem que o adquirir. Por exemplo, mediante uma subscrição online pode aceder a ele quando necessitar.

Que vantagens oferece este modelo? Apenas pagará pela utilização de um programa se o vai usar de forma pontual e uma vez que a ferramenta não está instalada em nenhum equipamento pode aceder a ele onde quer que esteja.

Um bom exemplo deste modelo de serviço é um gestor de conteúdos ou CMS, como é o caso do WordPress ou até mesmo o YouTube. Ferramentas que permitem aproveitar os seus serviços em qualquer momento, quer de forma gratuita, quer pagando uma parte, conforme o que necessita.

  • O segundo modelo é PaaS, acrónimo de Platform as a Service. Para não nos complicar a vida, diremos que é o mesmo que o modelo SaaS mas aplicado ao hardware. Por exemplo, se necessita de um servidor para alojar a sua página web mas não dispõe de dinheiro ou não tem interesse em comprá-lo, paga apenas pelo uso que faz do equipamento em questão.

Assim, as vantagens são similares às que obtém com o modelo SaaS. Além de que, com este modelo consegue controlar os gastos que tem com os equipamentos que necessita para realizar qualquer trabalho, sem necessidade de investir em hardware que depois não vai utilizar.

Exemplos deste modelo há muitos e diversos na nossa vida diária. Alguns dos mais habituais são: Google App Engine, que permite criar e alojar aplicações nos mesmos sistemas com os quais funcionam as aplicações da Google, ou alguns serviços da Amazon.

  • Por último, na modalidade IaaS, ou Infraestructure as a Service, paga por disfrutar de determinados serviços de infraestruturas que utilize pontualmente, tais como espaço numa base de dados para armazenar informações de clientes ou num disco rígido virtual, etc. Um modelo ideal se o que procura é poupar recursos e custos, pois contrata unicamente o que necessita, e que pode aumentar ou reduzir conforme necessidades pontuais. Estes serviços são muito mais profissionais, como tal não são muito conhecidos, exemplos deste tipo são: EC2 da Amazon e Azure da Microsoft.

Qual o melhor modelo? Não há um melhor que outro. Tudo depende das suas necessidades, mas com eles só pagará o imprescindível, naquele que necessitar em cada momento.

Mais de Transformação digital

Também lhe pode interessar...

Error: Generic Text label 'Back to top' not set for language 'pt-PT' (Site: 'MAIN-PT').